sexta-feira, 5 de junho de 2009

Cortar o tempo!

"Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,a que se deu o nome de ano,foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.
Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente."
Escrevi certa vez, algo parecido com este poema, está inclusive postado aqui neste blog. Acho fascinante esta idéia que nos passa o poema de Drummond. Genial.
Beijos gigantes...
Ana de Figueiredo.

Tempo!

Nada mais justo do que voltar falando um pouco sobre o causador da minha ausência, o tempo!
Encontrei um poema lindo de Mário Quintana que nos tras sabedoria, ensinamento, por isso resolvi dividi-lo com vocês meus queridos amigos.

O tempo

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!

Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas... Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...

E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

MÁRIO QUINTANA

Então meus amigos, fica aqui exposto meu desejo explícito de felicidade e minha convicção de que o não somos nós que não temos tempo, não temos sim a sabedoria para administrá-lo em nossa vida! Afinal, quanto tempo tem o tempo? (risos)
Aprendi minha lição e você?

Um grande e demorado abraço, com todo o carinho do mundo!!!
Ana de Figueiredo